Pensão por Morte Urbana

INSS Pensão por Morte Urbana

Já ouviu falar sobre o benefício pensão por morte do INSS? Saiba do que se trata e que é inclusive devida por morte urbana. A seguir saiba mais detalhes sobre o benefício e quem tem direito de receber pensão por morte urbana.
pensao-por-morte-urbana-inss

A pensão por morte é o benefício do Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS) e que é devida aos dependentes do segurado da Previdência social e como o nome diz, mediante a morte do segurado. Segundo o regulamento da previdência são dependentes legais do segurado para receber a pensão por morte INSS: grupo 1: companheiro (a), cônjuge, filho não emancipado de até 21 anos ou filho inválido de qualquer idade; grupo 2: os pais; e grupo 3: irmão não emancipado de até 21 anos e com deficiência de qualquer idade. No caso de ter dependentes de um grupo, no caso se companheiro (a) e filhos estes tem prioridade e não caso de não haver estes, segue como prioritário o segundo grupo e assim sucessivamente. Estes dependentes devem comprovar junto ao INSS que dependiam do segurado que faleceu.

Para que os dependentes tenham acesso a pensão por morte urbana do INSS o segurado não tem carência mínima, ou seja, não é exigida contribuição mínima para que os dependentes tenham direito ao benefício. Mas, na data do óbito o contribuinte precisava estar contribuindo para a Previdência Social ou ter pelo menos qualidade de segurado. Para que os dependentes possa ter acesso ao benefício devem levar ao INSS alguns documentos do beneficiário: número de identificação do trabalhador (NIT), PIS/PASEP ou número de inscrição do contribuinte individual/facultativo/empregado doméstico; cadastro de pessoa física (CPF), Documento de identificação (que pode ser carteira de identidade e ou carteira de trabalho e previdência social) e certidão de óbito. Tem ainda a documentação complementar: no caso de trabalhador avulso (certificado do sindicato de trabalhadores avulsos ou órgão constante de mão de obra), contribuinte individual (registro de firma individual, contrato social e alterações contratuais e atas das assembleias gerais (no caso de empresários); trabalhador rural no caso documentos de comprovação do exercício de atividade rural). Já os dependentes precisam levar documentação ao INSS para receber o benefício junto aos documentos do contribuinte que devem ser consultadas no site da previdência social ou ligar para o número 135.

No caso da pensão por morte esta também é devida por morte urbana, no caso dos trabalhadores que exerciam atividade urbana. A pensão por morte pode ser acumulada ainda com outros benefícios: como auxílio-doença, auxílio-acidente, aposentadoria, salário maternidade, seguro desemprego e ainda pensão por cônjuge ou companheiro em óbito ocorrido anterior a 29/04/1995. Maiores informações, consulte o site da Previdência Social.



PUBLICIDADE

14 Comentários em “Pensão por Morte Urbana”

  1. at 15:12 #

    Olá recebo esse benefício porém estou fora do país estudando ! Porém tive meu cartão bloqueado devida falta de presença no banco com documentos para renovar a senha no início do ano ! Devido a isso tive meu benefício cessado ! Como faço pra resolver isso ?

  2. Quando cai 13 salário, pois até agora não caiu

  3. vera
    at 13:28 #

    oi gostaria de saber se tenho direito de fazer empréstimo consignado recebo pensão pos morte da minha filha e não sou casada cm ele por que

  4. maria
    at 14:10 #

    Eu tenho irmâ doente mental ele recebe a pensâo por morte da nossa mae pra lea sendo minha unica irmâ e nâo tem nunhum irmâo no brasil, pois eu moro no exterior ela morando comingo continua tendo direit? ou deve morar no Brasil para nâo perder a pensâo?

    obrigada maria

  5. aparecida vial roberto
    at 15:55 #

    a pensão por morte defasou muito tenho direito a uma recontagem, pois o meu marido contribuiu e qdo morreu em 1993 ja ia se aposentar por tempo de serviço

  6. at 20:10 #

    em caso de morte de filho, a mãe tem direto a receber a pensão? Essa filha trabalhava registrada tinha 46 anos era solteira e morava com a mãe, e foi assassinada no ultimo dia 04/12, no caso de sim, qual será o procedimento.

  7. Cleia Marangoni Silvares
    at 15:29 #

    Tenho 65 anos e quero trabalhar até aos 79 quando da aposentadoria compulsória. Pergunto, é conveniente eu me aposentar por idade agora e continuar trabalhando? Grata
    Cleia

  8. precisa melhorar as leis,elas já estão caducadas,sem nexos. os dependentes do INSS,não alcançam estas disciplinas,na verdade quem trabalha 35 anos sendo homem e 30 anos sendo mulher,começa a trabalhar com mais ou menos 30 anos recebe uma aposentadoria que nas maiores vezes,estão já doentes,pelo próprio desgastes físicos,e a maior parte morre logo.não concordo,não aceito e detesto esta disciplina.

  9. Aline
    at 21:10 #

    Eu recebo a pensão por morte do pai dos meus filhos, nunca fui casada com ele so recebo por parte dos filhos, porque não consigo fazer um empréstimo consignado ? Posso saber porque?

    • Wellington
      at 12:19 #

      porque você e representante legal dos seus filhos menores e não sendo a titular não pode efetuar empréstimos consignados.

  10. Catherine
    at 21:07 #

    Recebo a pensão por morte, tenho 18 anos e ainda não trabalho. Se eu trabalhar com registro eu perco o beneficio.

    • at 19:40 #

      Recebo pensão por morte de meu marido, se me casar novamente eu perco a pensão?

      • leonidas junior
        at 15:53 #

        não perderá.
        porém se caso seu atual esposo velha a falecer você não poderá acumula duas pensoes por morte

    • at 9:49 #

      eu recebo penssao por morte se eu trabalha fichada perco a penssa

Comente