Como pagar INSS como autônomo

Veja como fazer o Pagamento de INSS como Autônomo corretamente

Você é trabalhador autônomo e quer ficar em dia com suas contribuições junto a Previdência Social para no futuro ter garantido uma boa aposentadoria? Confira como é calculado e feito o pagamento de INSS como autônomo.

inss-autonomo

Quando chegamos em uma certa idade, temos o direito de receber alguns benefícios, dentre esses benefícios o mais famoso é a aposentadoria, mas para termos esse benefício futuramente é preciso estar em dia com o INSS, ou seja, o contribuinte deve sempre estar atento a este quesito. Algumas pessoas podem ter problemas para se aposentar, muitas vezes é por falta de informações e o desconhecimento de seus próprios direitos. Saiba que você autônomo pode sim estar em dia com o INSS.

Você que trabalha como autônomo pode muito bem ficar em dia com o INSS, para em um futuro bem próximo não ter nenhum problema quanto à solicitação de sua aposentadoria. Para começar a ser um contribuinte você deve se filiar a RPGS, Regime Geral de Previdência Social, dessa forma você deverá pagar a cada mês uma quantia mínima de 20% do salário de contribuição. O salário de contribuição é o valor que determinará a quantia que será recolhida pela Previdência Social, para os casos de receber um benefício futuramente. O salário de contribuição é recolhido de acordo com a sua renda fixa mensal, ou seja, esse valor irá ser alterado de acordo com o que você ganha e também de acordo com a tabela emitida pela Previdência Social.

Outro detalhe importante que deve ser lembrando é que independentemente de sua categoria de contribuinte, o valor mínimo e máximo do salário de contribuição deverá ser respeitado. Esse valor é atualizado anualmente. Muitas pessoas não têm idéia do quanto é importante ficar em dia com o INSS, ou seja, pagar o salário contribuição todo o mês sendo você um comerciante, feirante ou tem qualquer outro tipo de profissão, você deve pagar o salário de contribuinte da Previdência Social, do contrário poderá ficar sem benefícios importantes quando a idade chegar.

Mantenha-se informado sobre o assunto na RPGS de sua cidade e comece a pagar o quando antes. Lembrando que você também poderá obter informações diretamente no site oficial da Previdência Social.

Plano simplificado de Previdência Social

PSPS – Plano simplificado de Previdência Social – Alíquotas e Requisitos

O Plano simplificado de Previdência Social, ou simplesmente PSPS, foi uma medida adotada durante o governo Lula durante a instalação do Fórum Nacional de Previdência Social, quando o então presidente 6.042/2007, que regulamentou o plano para trabalhadores autônomos, contribuintes individuais e facultativos. Veja mais informações sobre como funciona o Plano simplificado de Previdência Social.

Plano-simplificado-de-Previdencia-Social

O objetivo do Plano simplificado de Previdência Social é fazer com que aumente o número de contribuintes para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) tendo como meio de atração a redução da alíquota que antes era de 20% e agora é de 11% sobre o salário-mínimo de todos os profissionais autônomos, e também de donas de casa e estudantes.

Os requisitos para que o contribuinte tenha direito à redução da alíquota no Plano simplificado de Previdência Social são:

Primeiro: ser contribuinte individual, do tipo autônomo, que trabalhe por conta própria (não prestando, assim, serviço à empresa);

Segundo: ser contribuinte individual, do tipo empresário ou sócio de sociedade empresária, e que sua receita bruta anual esteja registrada no ano-calendário anterior tem de ter sido de até R$ 36.000,00 (trinta e seis mil reais).

Sobre a inscrição no Plano simplificado de Previdência Social

Se o segurado já possuir uma inscrição, seja pelo número de NIT, PIS ou PASEP, será utilizado esse número para que seja efetuado o pagamento das contribuições, mas caso ele não possua nenhum tipo de inscrição, ela pode ser realizada através da Internet ou pelo telefone 135, sem precisar assim que ele se dirija a uma Agência da Previdência Social.

Lembrando que a alíquota de 11% no Plano simplificado de Previdência Social é válida apenas para aquele segurado que faz sua contribuição sobre o salário mínimo. Então, no caso do salário-de-contribuição ser superior ao salário mínimo, o percentual passa a ser de 20% novamente.

Pagar INSS Autônomo em Atraso

Como pagar o INSS Autônomo atrasado

Orientações ao trabalhador autônomo a fim de regularizar sua situação no INSS

inss_autonomo_atraso-300x225

O INSS é uma provisão do Governo Federal ao trabalhador, para fins de contribuição. O indivíduo deve contribuir ou ter descontado de seu salário mensalmente uma porcentagem de acordo com sua faixa salarial, para aposentaria futura, pensão, auxílios e outros benefícios.

Para os trabalhadores autônomos, ou seja, sem carteira assinada, contribuem como Contribuinte Individual. Nem sempre é fácil para o trabalhador autônomo pagar nas datas certas, pois seus rendimentos dependem de quanto faturou durante o período, até a data de pagamento do benefício. Mas há algumas orientações neste respeito a fim de guiar o profissional para colocar em dia sua pendência com o INSS.  Em primeiro lugar ele deverá comparecer à agência mais próxima ou acessar o site da PREVIDÊNCIA SOCIAL para atualizar seus cálculos em atraso e saber quanto irá pagar. Após este procedimento, receberá uma guia de pagamento. Em alguns casos se a dívida é muito grande, então o contribuinte deverá se dirigir à Receita Federal para o parcelamento.

Segundo uma advogada, Natali Araújo, o parcelamento pode ser feito em no máximo 60 vezes, e o contribuinte pode emitir até quatro parcelas mensais por competência de atraso e que o valor de cada parcela não pode ser inferior a R$ 200,00. Em caso de dúvidas, o trabalhador deve ir à uma agência. Não é necessário o agendamento da visita pelo telefone 135.

pagar-inss-autonomo

Se o trabalhador autônomo nunca optou em contribuir e deseja fazer isso pela primeira vez ou se ficou algum tempo inativo, pagando em períodos diferentes dos trabalhados, poderá pedir uma retroação através da Retroação da DIC. É necessário ter em mãos todos os documentos que comprovem sua atividade. Após estes procedimentos feitos, o trabalhador autônomo receberá um carnê e deverá efetuar o pagamento em agências ou pontos autorizados, como Casas Lotéricas, Bancos indicados ou no próprio posto da Previdência.

Para saber com código você deseja efetuar o pagamento, acesse o seguinte endereço: Tabela de Códigos INSS

INSS Autônomo Como Pagar?

Formas de contribuição INSS

Métodos de contribuir para o INSS

formas-de-contribuicao-inss

Muitas dúvidas cercam as formas de contribuição INSS, neste artigo você poderá ficar sabendo as várias maneiras de contribuir para a Previdência Social e se tornar um segurado do INSS. São muitas as vantagens que o trabalhador passa a contar depois que se tornar um contribuinte da Previdência Social, como auxílio-doença, seguro desemprego, salário maternidade, e muitas outras.

Vamos citar abaixo todas as formas de contribuição para o INSS e a descrição de cada, para você entender melhor como funciona as contribuições em determinadas áreas de atuação do trabalhador.

Formas de contribuição Previdência Social

  • Empregado Privado – Fazem parte deste grupo de contribuintes os trabalhados da iniciativa privada, prestadores de serviço público, trabalhadores de cargo temporário, trabalhadores de cargo eletivo. Os servidores públicos não fazem parte desta categoria de contribuintes.
  • Empregado Doméstico – Trabalhadores que presta serviço para particulares, como jardineiro, copeiro, governanta, motorista, caseiro, doméstica, enfermeiro particular e outros.
  • Trabalhador Avulso – Trabalhadores que prestam serviços para empresas, mas não tem vinculo empregatício direto, na maioria das vezes contratados através de sindicatos de mão-de-obra. Fazem parte deste grupo trabalhadores que trabalham como vigia, carregador, estivador e outros.
  • Contribuinte Individual – Este é o grupo de trabalhadores que prestam serviço por conta própria (autônomos), e que através de contato direto presta serviço para empresas privadas sem vinculo empregatício. Estão neste grupo de contribuintes os motoristas de táxi, vendedores ambulantes, eletricistas, diaristas, síndicos, pintores e muitos outros.
  • Segurado Especial – Os segurados especiais da Previdência Social são todos os trabalhadores rurais que trabalham em regime de renda familiar, e que não possuam mão de obra assalariada por sua conta. Conjugues e filhos maiores de 16 anos também se enquadram nesta categoria de contribuição. O Segurado Especial não precisa contribuir financeiramente para ter direito aos benefícios do INSS, por isso o termo “especial”.
  • Segurado Facultativo – Nesta categoria estão as pessoas que não trabalham, ou não possuem renda, mas que mesmo assim decidem contribuir para a previdência. Fazem parte desta categoria os estudantes, donas-de-casa, desempregados, entre outros.

Para saber mais detalhes acesse o site da Previdência Social no endereço www.mpas.gov.br

Autônomo INSS – Inscrição e Contribuição

INSS Autônomos Contribuição

inss-autonomos-300x218

Autônomo INSS Inscrição
– A Previdência Social é um seguro para todos os brasileiros. Basta contribuir para a Previdência Social para ter direitos aos benefícios oferecidos pelo INSS, portanto o trabalhador autônomo é assegurado pelo INSS se ele contribuir da maneira correta.

A única coisa que muda são as categorias de contribuição. Assim, quem trabalha com carteira assinada automaticamente está filiado à Previdência Social. Autônomos em geral e os que prestam serviços temporários podem se inscrever e pagar como contribuinte individual.  

São considerados contribuintes individuais os trabalhadores autônomos entre outros, os sacerdotes, os diretores que recebem remuneração decorrente de atividade em empresa urbana ou rural, os síndicos remunerados, os motoristas de táxi, os vendedores ambulantes, as diaristas, os pintores, os eletricistas e outras profissões.

As aposentadorias de autônomos não existe limite de idade, mas exige uma carência de 180 contribuições e idade mínima para requerer, homens aos 65 anos e mulheres aos 60 anos, portanto se você já tem esses requisitos já poderá solicitar sua aposentadoria do INNS como autônomo.

A inscrição da Previdência Social seja qual categoria for é única e permanente, e cabe apenas alterações cadastrais quando forem necessárias. Você deve informar os seus dados pessoais  da forma mais completa possível e sem nenhum erro, pois o seu benefício do INSS dependerá dos dados informados no momento da inscrição. Se posteriormente após concluído o cadastramento você tiver que alterar algum dado, você terá que ir a uma Agência da Previdência Social.

Se você já possuía um número de cadastramento o NIT (Número de Inscrição do Trabalhador)  e foi perdido ou extraviado, ligue para 135 ou procure uma Agência  da Previdência Social.

Auxílio Doença é considerado tempo de contribuição?

O auxílio doença conta como tempo de contribuição?

Auxilio-Doenca

Uma grande dúvida que afrige muitas pessoas é saber se o auxílio doença é considerado tempo de contribuição da previdência Social. A dúvida é recorrente, e muita gente só se dá conta dela quando chega a hora de calcular o tempo de contribuição para se aposentar. Quem fica afastado do serviço por motivo de doença passa a receber o auxílio-doença pago pelo INSS, pode usar esse período sim para calcular o tempo de contribuição na hora que for se aposentar.

Então a resposta é sim, pois mesmo o auxílio doença sendo um benefício que o trabalhador recebe do Governo, ele continua ligado diretamente a empresa ou serviço. E o período em que ele ficou afastado deve ser somado aos meses de contribuições normais.

Mas esta soma tem sua limitações, pois o período de afastamento com auxílio doença só poderá ser somado às contribuições no caso de aposentadoria. Não é possível soma-lo para completar tempo de carência de contribuição. Como por exemplo para o trabalhador dar entrada em um novo pedido de auxílio doença ou maternidade, e assim por diante.

O auxilio-doença é bem diferente do benefício de afastamento por acidente de trabalho. No auxílio doença o trabalhador não tem garantia de que seu emprego está garantido quando acabar o período de benefício do INSS, portanto ele pode retornar e perder o emprego imediatamente. Já no caso do afastamento por acidente de trabalho, é garantido ao trabalhador que quando acabar o período de recebimento do benefício pelo INSS, ele tem o seu emprego garantido por no mínimo 1 ano.

Então agora não resta mais nenhuma dúvida, agora você já sabe que poderá somar o tempo que esteve beneficiado pelo auxílio doença ao seu período de contribuição da Previdência Social, mas só quando você for se aposentar.

INSS em Atraso

Cálculo para pagar INSS em Atraso

INSS – Instituto Nacional do seguro Social é o órgão brasileiro responsável pelo recolhimento de Guia da Previdência Social (GPS), existem várias categorias de arrecadação, como empreendedor individual, donas de casa, empregadores, empregada doméstica, facultativo dentre outras, essa arrecadação foi criado com o objetivo de gerar fundos para assegurar os contribuintes que vão se aposentar, pensionistas, e segurados.

Existem muitas vantagens para quem contribui com o INSS, além da aposentadoria, a família pode contar com salario maternidade, auxílio-doença, pensão por morte, aposentadoria por invalidez, entre outros benefícios, e para o funcionário que perdeu o seu trabalho pode contar com a reabilitação profissional, por isso você contribuinte, não deve deixar de pagar a GPS, pois se sua contribuição do INSS estiver em atraso perdera o direito e os benefícios que o INSS oferece.

inss-em-atraso

Como pagar INSS em Atraso?

O Instituto Nacional do Seguro Social é o órgão responsável por receber as contribuições, e ela que recolhe as contribuições e quem paga as aposentadorias e os benefícios previstos por lei. O INSS usa o banco de dados do Dataprev para fazer o processamento dos dados dos contribuintes.

Existem tantas contas que pagamos aluguel, luz, água, telefone, IPTU, IPVA e tantos outros impostos que acabamos esquecendo-se de pagar alguma dessas contas, caso você deixou de pagar essa do INSS, explicaremos como pagar o INSS em atraso.

As parcelas atrasadas do INSS que não forem pagas podem impedir a entrada à aposentadoria por tempo de serviço. Você pode calcular o INSS em atraso, será acrescentada uma multa que poderá chegar a 20% mais a correção monetária dependendo do tempo que atrasou no pagamento.

Para fazer o calculo do INSS em atraso, basta você acessar o a página do site da Previdência e informar o valor do salário mensal, junto com o mês do salário a ser pago em atraso.

A seguir você encontra informações sobre pagamento em atraso do INSS e suas modalidades:

Empregado doméstico – pode ser solicitado em qualquer época, e a sua contribuição é calculada através do salario base registrada em carteira de trabalho.

Facultativo – para o facultativo esse recolhimento do INSS em atraso, pode ser feito na internet, se a guia tiver em atraso no máximo de seis meses, caso tenha ultrapassado esse período, tem que ir a uma Agência da Previdência Social, para ser analisado a sua situação perante o INSS.

Contribuinte individual – pode calcular após o seu cadastro da atividade na Previdência Social, a partir do primeiro dia de recolhimento.

Comprovação de atividade – o contribuinte individual que não tem o primeiro recolhimento ou deseja recolher os anos anteriores, poderá solicitar o recolhimento em atraso nas Agências da Previdência Social mediante comprovação do exercício da atividade durante a temporada em que esteve em débito.

Para cálculos acima de cinco anos fiscais, o contribuinte deve procurar uma das Agências da Previdência Social mais próxima.

Para calculo de contribuição em atraso do INSS, para os contribuintes individuais tenha em mãos um desses documentos NIT/PIS/PASEP e saber a categoria que você pertence, e para o pagamento de guias patronais é preciso do CNPJ e a categoria do contribuinte.

O contribuinte que deseja quitar seus débitos e ficar em dia com suas contas, pode procurar o site da receita federal ou o sistema do Dataprev, lá você vai conseguir emitir uma nova Guia da Previdência Social, e o valor vai sair corrigido já com multas e juros e o seu pagamento pode ser feito em qualquer agência bancaria e lotéricas.

As taxas embutidas nas guias recalculadas do INSS são juros, obedecendo a taxa Selic, e será calculada a partir do primeiro dia do mês subsequente e multa por dia de atraso até o dia que ocorra o pagamento.

Caso exista mais dúvidas o contribuinte pode ligar para a Central de Atendimento do INSS pelo telefone 135, esse serviço está disponível de segunda a sábado, das 7h às 22h (horário de Brasília), o atendimento da Previdência Social é simples, gratuito e dispensa intermediários, para ter mais informações acesse o link www.previdencia.gov.br/servicos-ao-cidadao/todos-os-servicos/gps/.

Empregada Doméstica INSS

INSS Empregada Doméstica – Direitos

É dever de a patroa registrar sua empregada no INSS – A Lei brasileira é bem clara, são consideradas empregadas domésticas todas as pessoas que fazem em seu trabalho as funções de cozinheira,  copeira, governanta, arrumadeira, mordomo e jardineiro.

empregada-domestica-inss-252x300

Toda patroa ou patrão deve fazer inscrição da empregada na Previdência Social logo após assinar a Carteira de Trabalho e Previdência Social da empregada doméstica, esse procedimento pode ser pessoalmente apresentando a cópia dos documentos da empregada junto com a carteira de trabalho dela, além de seus documentos pessoais. Esse procedimento também pode ser feito pela internet através do seguinte link do site da Previdência Social: www.dataprev.gov.br/servicos/cadint/cadint.html. Nessa página você encontra também os documentos necessários para registrar uma empregada doméstica no INSS.

Você não precisa fazer uma nova inscrição caso o empregado já esteja inscrito no INSS, o empregado já está oficialmente inscrito no INSS quando é paga a primeira contribuição previdenciária.

Registrar uma empregada doméstica no INSS tem muitas vantagens para ambas as partes, no final das contas o empregador acaba gastando menos, fica na legalidade e não corre risco de o empregado “por no pau” e sofrer um processo trabalhista, pois dependendo do caso será necessário gastar muito mais. Já a empregada está garantindo sua aposentadoria no futuro e conquistando todos os direitos previstos por lei.

Reconhecer o FGTS da empregada domestica é facultativo e os descontos na folha da empregada, deve obedecer à tabela do INSS de acordo com o valor do salário de contribuição. A conta da quantia certa referente à quantidade de salários mínimos que a empregada tem direito a receber é feito diretamente pelo próprio INSS, usando os dados das contribuições.

direitos-empregada-domestica-inss

Tabela INSS Empregada Doméstica

O empregado doméstico que deseja fazer a contribuição para o INSS deve seguir a seguinte tabela de contribuição para fazer o recolhimento:

Se você ganha até R$ 911,70 deve pagar 8%;
Se você ganha de R$ 911,71 até R$ 1.519,50 deve pagar 9%;
Se você ganhar de R$ 1.519,51 até R$ 3.038,99 deve pagar 11%.

Caso você deseje ver a tabela completa acesse pelo seguinte link: Tabela INSS. Lembrando que esses valores são atualizados a todo ano e você deve conferir os valores atualizados.

Se você tem uma empregada doméstica que não está regularizada, faça o quanto antes a regularização para evitar futuros problemas e danos, se você é uma empregada doméstica, exija de sua patroa os seus direitos, o melhor a se fazer é sentar e conversar para entrarem em um acordo.

Direitos da Empregada Doméstica