INSS Alíquota e Base de Cálculo

Tabela de Alíquota INSS

O Instituto Nacional de Seguro Social – INSS, é uma autarquia vinculada ao governo federal, criada na década de 80 e que tem a função precípua de fazer a administração, gestão, fiscalização e outros relacionados às contribuições sociais.

O INSS paga benefícios como aposentadorias, pensões, auxílio-reclusão, auxílio maternidade, auxílio doença, dentre inúmeros outros.

inss-aliquota

INSS alíquota

A alíquota do INSS é o percentual que é descontado da folha de pagamento do trabalhador, ou, no caso dos contribuintes individuais e facultativos, de uma média de seus vencimentos.

A alíquota INSS varia entre 8% a 11%, a depender de várias faixas salariais.

Tabela INSS para que serve

Todos os anos o INSS solta Tabela INSS, onde você pode saber todos os valores, datas e alíquotas. Essa tabela INSS sofre reajuste por conta da inflação e dos reajustes salariais nacionais. Desse modo, todos os anos, querendo ou não, você paga mais INSS. Você encontra a tabela INSS no site da Previdência Social.

Calendário INSS

O calendário INSS também é divulgado anualmente e mostra as datas em que serão pagos benefícios e aposentadorias do INSS. Para programar o pagamento de suas obrigações veja o calendário do INSS para não se perder.

Prazo para saque INSS

Não há prazo para sacar benefício INSS. Mas, claro, esse prazo ajuda a definir os gastos e despesas do segurado.

Base cálculo INSS

A contribuição para o INSS é um tributo, o qual se chama de “contribuição social”. E, para que ele seja cobrado, deve ser previsto na lei. Logo, há lei que prevê a cobrança de contribuição de diversos trabalhadores.

Para alguns, recolher INSS é obrigado, já para outros não. Dessa forma, para quem é obrigado a recolher, já pagará INSS descontado da folha de pagamento.

É só pegar o contracheque e olhar no final dele. Lá haverão todos os descontos, como INSS, imposto de renda, vale transporte, dentre outros.

Mas como o governo faz o cálculo? Por que há pessoas que pagam mais INSS do que outras? Porque o governo usa uma base de cálculo, que é a própria remuneração do segurado.

Desse modo, há uma tabela do INSS que informa as faixas de salários onde incidirão alíquotas variáveis. Como já dissemos, “quem ganha mais, paga mais”.

A base de cálculo do INSS é, assim, o salário bruto da pessoa. Logo em seguida, incide o imposto de renda. A depender da sua situação, podem haver outros descontos, como contribuição sindical, dentre outros.

Sempre existe polêmica sobre os descontos do INSS, já que muitas vezes as pessoas mudam de emprego e acabam contribuindo menos. Logo, se antes tinham a expectativa de receber teto máximo de aposentadoria INSS, agora elas talvez não recebam, pois é bem difícil que todos os salários de uma pessoa sejam iguais durante a sua vida, não é mesmo?

É possível fazer pagamento de INSS complementar, ou seja, complementar o valor que falta para receber o teto, mas isso acaba compensando. Pelo gasto, muitas vezes é melhor que você tenha um plano de previdência complementar para que possa realmente ter uma renda melhor.

Frise-se que o valor mínimo INSS é um salário mínimo nacional, o que muitas vezes é insuficiente para pagar todas as despesas e ainda sobreviver.

inss-base-de-calculo

Tabela INSS alíquota de contribuição

A tabela do INSS, como já dissemos, tem por escopo informar quais as faixas salariais e as alíquotas. Assim, o INSS funciona em uma lógica de que quem ganha mais, paga mais.

Veja a tabela INSS:

Salário da Contribuição (Em Reais) Alíquota
Até o valor de 1.693,72 Reais 8 %
Entre 1.693,73 Reais até 2.822,90 Reais 9 %
Entre 2.822,91 Reais a até 5.645,80 Reais 11 %

*Essa é a última tabela do INSS que encontramos no momento de escrever essa matéria, para acompanhar atualizações acesse: www.inss.gov.br/servicos-do-inss/calculo-da-guia-da-previdencia-social-gps/tabela-de-contribuicao-mensal

Histórico Tabela de Contribuição INSS

Se deseja saber o valor das alíquotas de contribuições do INSS de anos anteriores acesse: https://www.inss.gov.br/servicos-do-inss/calculo-da-guia-da-previdencia-social-gps/tabela-de-contribuicao-mensal/tabela-de-contribuicao-historico/

Como consultar saldo INSS

Você já foi ao INSS? Geralmente as agências da Previdência Social são lotadas, não é mesmo? Justamente por isso, o governo decidiu informatizar o INSS, possibilitando que as pessoas não precisem ir à agência para pedir extrato INSS, histórico de benefícios, agendamento INSS e outros.

Assim, você pode consultar valor de benefício INSS que será depositado e todos os que já foram pagos, eventuais descontos, como empréstimos consignados, dentre outros, pelo site do INSS.

Para consultar saldo INSS você pode acessar o site da Previdência Social (https://meu.inss.gov.br)e verificar qual é o seu saldo de benefícios. Se preferir, pode fazer consulta do INSS pelo telefone 153.

Fique atento às suas contribuições do INSS, especialmente se você for se aposentar em pouco tempo. Isso porque com a reforma da previdência todas as pessoas que não pedirem aposentadoria estão sujeitas às novas regras que vierem.

Há muita polêmica em torno disso e muitos especialistas são contrários à reforma da previdência INSS. Caso fique alguma dúvida, acesse o site da Previdência Social e tenha mais informações.

Recolhimento Retroativo INSS – Cálculo para Pagamento

Calcular Recolhimento Retroativo INSS

Está querendo se aposentar ou ficar em dia com INSS? O pagamento retroativo das contribuições INSS é necessário, em alguns casos, para que você não tenha problemas para receber benefício.

A reforma da Previdência terá a tendência de dificultar pensões, aposentadorias e benefícios. Assim, o quanto antes puder regularizar sua situação com INSS, melhor. Caso esteja pensando em pedir aposentadoria, já verifique se é o caso de recolher INSS retroativo, pois desse modo você pode pedir a aposentadoria e as novas regras não valerão para você, pois terá algo chamado de “direito adquirido”.

Veja abaixo quem precisa fazer pagamento retroativo INSS e como fazer.

recolhimento-retroativo-inss

Como pagar INSS retroativo

Se você ficou um tempo sem recolher para INSS, faça o pagamento retroativo das contribuições para que você possa ter o período irregular ou em que você ficou afastado computado pelo INSS.

Para pagar contribuição retroativa, você precisa comprovar exercício de atividade remunerada. Com isso, é preciso ter em mãos documentos como inscrição na prefeitura (autônomos), NF’s, contratos, bem como ter pago tributos.

INSS retroativo trabalhador autônomo ou facultativo

No caso do autônomo, é sim viável recolher o INSS atrasado por meio da prova de exercício de atividade. Caso o empregado já tenha se filiado ao INSS como autônomo, mas deixou de contribuir, terá que pagar o INSS atrasado.

Esse período referente ao INSS retroativo é chamado de decadente, especialmente se for de mais de 5 anos atrás. Assim, com os documentos comprobatórios em mãos, é possível fazer média do salário do período, de onde sairá o valor da contribuição. Mas fique atento, pois o INSS retroativo deve ser pago com juros e multa.

É preciso regularizar INSS antes do período em que queira pedir benefício! Outro ponto importante é: será que todo mundo precisa pagar INSS retroativo? A resposta é não.

Quem não precisa pagar INSS retroativo?

Em alguns casos, o pagamento do INSS retroativo não é pago pelo trabalhador. Basta, desse modo, provar que você trabalhava na época e o INSS precisa provar a aposentadoria. São casos:

  • Empregados rurais de antes de 1991.
  • Trabalho realizado para pessoa jurídica
  • Emprego sem carteira assinada.

Se este for seu caso, não calcule INSS atrasado. É só procurar documentos que provem a contagem de tempo do INSS, sem precisar pagar um centavo do seu bolso.

Quem precisa pagar INSS atrasado

Precisa pagar INSS atrasado quem preencher requisitos, como:

  • Contribuinte facultativo
  • Contribuinte individual

E quando não adianta pagar INSS retroativo? Se você não preencher os itens abaixo, só vai perder dinheiro tentando regularizar INSS:

  • Atraso de mais de 5 anos
  • Atraso com menos de 5 anos, mas nunca contribuiu com INSS
  • Atraso menor de 5 anos, mas quer pagar valor de antes da primeira contribuição formal.

como-calcular-inss-retroativo

Como provar trabalho para INSS

E como provar trabalho para INSS? Não é só ir lá e pagar INSS em atraso. Você precisa provar que trabalhou. Antes de qualquer coisa, faça um agendamento em agência do INSS, seja por telefone ou no portal Meu INSS. Leve todos os documentos, como:

  • Recibos
  • Imposto de renda
  • Inscrição na prefeitura
  • Contrato de trabalho etc.

Como calcular INSS retroativo

O cálculo do INSS retroativo vai depender se as parcelas estão vencidas a mais ou menos de 5 anos.

Para INSS vencido a menos de 5 anos, você pode fazer cálculo no site da Receita Federal, em simulador de INSS, que já faz com cálculo com juros e multa.

Para parcelas com mais de 5 anos de atraso, você terá um pouco mas de dificuldade, já que o valor pago é calculado com base em 80% das contribuições mais altas que você fez. Depois disso, calculará 20% sobre o importe encontrado de juros e multa.

Logo, antes de pagar INSS atrasado, veja muito bem onde você se enquadra e veja o panorama total. Se tiver dificuldades, peça ajuda de contador e de advogado especialista na área previdenciária.

pagamento-de-inss-retroativo

Mas, recapitulando:

  • Tenha certeza de que precisa pagar INSS atrasado
  • Tenha certeza de que tem documentos para provar INSS atrasado
  • Faça o recolhimento com base no cálculo apresentado
  • Vá a uma agência do INSS com os documentos em mãos, no caso de INSS retroativo de mais de 5 anos.

É imprescindível que você analise todos esses passos, senão só vai perder tempo e dinheiro, e ninguém quer isso, não é mesmo?

Caso tenha dúvidas, não deixe de pedir a ajuda de profissional da área ou até mesmo ir ao INSS. Caso não se sinta satisfeito com a resposta do INSS, procure os seus direitos em pedido administrativo ou até mesmo ação judicial para reconhecimento do seu tempo de trabalho ou de contribuição do INSS, se for o caso.

Código 1201 GPS INSS – Pagar, Atraso

Pagar GPS INSS Código 1201

Muitas pessoas têm dúvidas sobre como preencher Guia GPS. Esse é um documento destinado à Receita Federal. É usado para recolher contribuições sociais de empresas, contribuintes individuais, os facultativos – ou seja, os que optam, empregados domésticos, dentre outros.

codigo-1201-gps-inss

O GPS é um documento expedido pela Receita Federal e usado para pagamento de contribuições sociais, incluindo o INSS.

Onde emitir a guia GPS

A Guia GPS pode ser expedida online, no site do INSS. Mas se se tratar de dívida já prescrita, é preciso que a emissão da guia GPS se dê pelo aplicativo e-CAC.

Onde pagar a GPS?

A GPS pode ser paga em bancos, lotéricas, caixas eletrônicos e até mesmo pelo internet banking.

Como preencher a guia GPS?

A guia GPS INSS deve ser preenchida corretamente, para que você não tenha qualquer problema com relação à destinação correta.

Os campos da guia GPS contemplam:

  • Nome
  • Endereço
  • Telefone
  • Código de pagamento

Código de pagamento INSS

Os códigos de pagamento INSS são inúmeros. Veremos alguns abaixo:

1007

Contribuinte Individual – Recolhimento Mensal – NIT/PIS/PASEP

1066

MEI – Contribuinte Individual – Recolhimento Mensal – CPF – DAS/MEI (DARF)

1120

Contribuinte Individual – Recolhimento Mensal – Com dedução de 45 % (Lei nº 9.876/99) – NIT/PIS/PASEP

1201

GRC Trabalhador Pessoa Física (Contribuinte Individual, Facultativo, Empregado Doméstico, Segurado Especial) – DEBCAD (Preenchimento exclusivo pela Previdência Social)

Confira também: Tabela de Códigos do INSS

codigo-gps-inss

Como se vê, o Código 1201 GPS INSS refere-se à contribuinte individual, facultativo, empregado doméstico e segurado especial.

Vias da Guia GPS

São 2 vias da guia GPS INSS. Uma para guardar em local seguro, a fim de comprovar recolhimento. E a segunda, para controle do agente arrecadador.

Guia GPS INSS: prazo

Os prazos para recolher guia GPS são:

  • Para empresas: até o 20° dia do mês seguinte;
  • Cooperativas: até o 20° dia do mês seguinte;
  • Pessoa física: até o 15° dia;
  • 13° salário: até 20 de dezembro.
  • Doméstico: até 20 de dezembro.

Juros e multa INSS atrasado

Quem pagar INSS atrasado terá que arcar com custos de juros e multa, conforme a legislação exige. É possível fazer cálculo do INSS atrasado pela internet.

Os juros correspondem à taxa SELIC e são de 1% ao mês. Já a multa é de 0,33% por dia atrasado.

Recolher INSS guia GPS: valores

O valor mínimo para recolhimento INSS é de R$ 10,00. Já o limite máximo para pagamento da guia GPS é de R$ 1 mil reais. E pode ser feito por apps, em agências, loterias etc.

Dúvidas? Não deixe de contatar o INSS ou até mesmo a Receita Federal. Também é importante guardar os comprovantes de pagamento da guia Código 1201 GPS INSS, até para que você tenha garantias caso haja algum problema.

Não se esqueça de no caso de segurados facultativos, autônomos e outros, o pagamento da guia GPS é de responsabilidade do próprio trabalhador. Desse modo, sempre esteja em dia com o INSS para não perder os seus benefícios. Nunca se sabe o momento em que você vai precisar deles.

INSS Atrasado – Como Pagar?

Como Pagar INSS Atrasado?

O INSS é o Instituto Nacional de Seguro Social e que auxilia os trabalhadores a conseguirem benefícios quando precisarem e desde que preencham requisitos em alguns casos. Existem algumas categorias de segurados, ou seja, aqueles que são segurados obrigatórios INSS dos facultativos, por exemplo.

inss-atrasado

Os segurados obrigatórios precisam recolher contribuições previdenciárias. Já os facultativos, tem a opção de recolher contribuição do INSS ou não.

Especialmente em relação aos segurados facultativos, há que se considerar que devem pagar as contribuições INSS todo mês. E isso se dá graças à Guia da Previdência Social – GPS ou a um carnê que o INSS concede, especialmente para os trabalhadores autônomos ou, ainda, a todos os segurados facultativos.

Quanto aos segurados obrigatórios, a empresa já faz o desconto INSS da folha de pagamento do empregado, garantindo, assim, o recolhimento do INSS, a fim de evitar esquecimentos ou atrasos, bem como ter convicção de que a contribuição obrigatória será devidamente paga pelo beneficiário, como veremos mais informações adiante.

GPS INSS Atrasado

A GPS é uma guia emitida pelo site do INSS ou nos postos físicos, mediante adiantamento prévio. Ela deve ser paga todos os meses, em datas estipuladas pelo INSS.

Entretanto, seja por esquecimento ou por falta de condições financeiras, muitas pessoas deixam de pagar guia GPS INSS. Mas o que fazer com guia GPS atrasada? Acompanhe abaixo.

INSS atrasado: e agora?

O INSS atrasado pode ser um enorme problema. Isso porque diversos benefícios do INSS exigem o pagamento assíduo das contribuições. Assim, caso o contribuinte esteja com INSS atrasado é importante efetuar o pagamento dos atrasados.

Pelo site do INSS é possível fazer o cálculo dos pagamentos atrasados e emitir o boleto INSS. Depois disso, é só fazer o pagamento da guia INSS em bancos conveniados ou nas lotéricas. Caso o valor seja muito alto, será preciso comparecer à Receita Federal do Brasil para verificar a possibilidade de parcelamento.

inss-atrasado-calculo-pagamento

Parcelar INSS atrasado

É possível parcelar INSS atrasado em até 60 meses, sendo que o valor de cada parcela não pode ser menor do que R$ 200. Caso haja dúvidas, é melhor comparecer pessoalmente em uma agencia do INSS. Não se esqueça de realizar o agendamento prévio para evitar filas, também pelo telefone INSS 135.

Você também pode pedir uma retroação de pagamentos INSS caso tenha ficado muito tempo sem trabalhar ou contribuir, por exemplo. É só ter em mãos documentos que comprovem a atividade exercida durante esse tempo.

Depois disso, o trabalhador receberá um carnê do INSS, o qual deverá pagar os boletos todos os meses.

Tirou todas suas dúvidas a respeito de pagamento de INSS atrasado? Lembre-se de deixar todas as suas obrigações em dia para que não tenha problemas ao precisar de benefícios. Essa é uma garantia que você tem e que pode ser muito útil no caso de problemas como auxílio-doença, pensão para familiares, aposentadoria, auxílio-reclusão, dentre outros benefícios.

INSS Alíquota Autônomo 2019 – Valor, Tabela, Contribuição

Alíquota INSS Autônomo 2019

O INSS é o Instituto Nacional de Seguro Social, que atua no sentido de administrar a Previdência Social é um órgão vinculado ao Governo Federal. Lá são contabilizadas todas as contribuições sociais de trabalhadores e empresas para o financiamento de aposentadorias, pensões e demais benefícios estipulados por lei.

Mas como definir a alíquota INSS para as diversas classes de contribuintes? Acompanhe as informações a seguir e saiba mais.

inss-aliquota-autonomo

Alíquota INSS Autônomo valor 2019

tabelas que definem o valor da alíquota INSS 2019. Tudo vai depender do valor da remuneração, no caso dos trabalhadores, ou dos demais profissionais que não sejam obrigados a recolher INSS, como no caso do autônomo, que é considerado contribuinte facultativo do INSS.

Por meio da alíquota é possível fazer cálculo da contribuição INSS, ou seja, o que será descontado do salário ou deverá ser feito recolhimento pela guia GPS do INSS.

Há determinadas classes de trabalhadores, como os trabalhadores com carteira assinada, empregados domésticos e avulsos, cuja alíquota INSS é:

  • Até R$ 1556,94 – alíquota 8%
  • Até 2.594,92 – alíquota 9%
  • Até 5.189,82 – alíquota 11%

Já para contribuintes individuais ou facultativos, como no caso dos trabalhadores autônomos a alíquota INSS é de:

  • R$ 880,00 – alíquota 5%, mas que não dá direito à aposentadoria por tempo de contribuição. Valor da contribuição INSS: R$ 44,00.
  • R$ 880,00 – alíquota de 11%, que não possibilita aposentadoria por tempo de contribuição. Valor da contribuição INSS: R$ 96,80
  • Até R$ 5.189,82 – alíquota de 20%, que dá direito aos demais benefícios do INSS. contribuição INSS: entre R$ 176,00 e R$ 1037,96.

Esses valores são relativos à alíquota INSS do ano anterior. Para valores INSS 2019, você precisa fazer uma simulação no site do INSS com os valores sempre atualizados e corrigidos a cada ano.

Tabela INSS autônomo 2019

A tabela INSS autônomo é a mesma a que já nos referimos acima. No entanto, como salientamos, é preciso fazer os cálculos com base no salário mínimo 2019.

Contribuição INSS autônomo 2019

Como nos anos anteriores, a contribuição INSS 2019 autônomo pode ser feita através da expedição de guia GPS autônomo, por meio do site do INSS, que é pagável em diversos bancos conveniados e, também, nas lotéricas.

inss-autonomo-tabela-pagamento

Tabela INSS autônomo

O INSS também disponibiliza tabelas INSS com datas para pagamento dos benefícios. Isso é muito importante para que o beneficiário possa se programar quanto às suas obrigações financeiras.

Assim, em regra, a ordem de pagamento benefício INSS será feita com base no último número do cartão cidadão.

Reforma da previdência INSS 2019

A Reforma da previdência é um assunto polêmico e que está tirando o sono de muitas pessoas. Até o momento não há lei, porém, que trate disso. Mas, ao que parece, a pretensão do governo federal é que o projeto que altera a previdência social seja votado em breve. Assim, a nova previdência social deve vigorar a partir do próximo ano.

Tirou suas dúvidas sobre alíquota autônomo INSS 2019? Caso tenha algo a esclarecer, não deixe de entrar em contato com os canais de atendimento do INSS para obter mais informações.

INSS Décimo Terceiro – Primeira e Segunda Parcela

13° salário INSS

O 13° salário do INSS é um benefício para aposentados e pensionistas do INSS, pago geralmente em duas parcelas. Considerando que os trabalhadores com carteira assinada ou até mesmo servidores públicos de todos os entes da federação.

Até para que haja uma compensação para aposentados e pensionistas, especialmente no final de ano, o INSS paga 13° salário aos aposentados, pensionistas e pessoas seguradas do INSS, como veremos adiante.

inss-decimo-terceiro-salario

Primeira Parcela Décimo Terceiro INSS

O 13° salário INSS é pago em duas parcelas, sendo a primeira paga no início do segundo semestre, com pagamento no terceiro mês do segundo semestre.

O Presidente da República Michel Temer acabou definindo as datas por meio de decreto presidencial. A princípio, o valor da primeira parcela do 13° salário será de até 50% do total, ficando o restante para a segunda.

O décimo terceiro INSS é uma enorme ajuda para as famílias brasileiras, afinal de contas, o início  e o final de ano são épocas que costumam trazer gastos.

Segunda Parcela Décimo Terceiro Salário INSS

A segunda parcela do Décimo Terceiro Salário INSS será paga nos últimos dois meses do ano, o que equivalerá a quase 20 milhões de reais para os brasileiros.

Imposto de Renda 13° salário INSS

O imposto de renda décimo terceiro salário INSS não será descontado na primeira parcela, mas tão somente na segunda, por conta de lei.

Na verdade, desde meados dos anos 2000, há a antecipação de parte do 13° salário INSS para o início do segundo semestre ano. Apenas em anos anteriores o pagamento foi atrasado por causa da crise econômica que assolou o País.

primeira-segunda-parela-13-salario-inss

Isenção imposto renda 13° INSS

A isenção de imposto de renda 13° salário INSS é dada a pela lei a quem ganha menos de R$ 1903,98 mensalmente a título de pensão ou de aposentadoria INSS.

Pagamento da 2ª Parcela do décimo terceiro: quem tem direito?

Terão direito ao pagamento da segunda parcela do 13° salário INSS quem recebeu aposentadoria, pensão, auxílio-doença, reclusão ou acidente, ou salário maternidade no exercício financeiro.

Como consultar pagamento décimo terceiro INSS?

Para consultar o pagamento do décimo terceiro salário INSS é preciso expedir extrato mensal no banco em que você recebe a aposentadoria INSS. Ou, ainda, você pode ver a sua situação entrando no app ou no site do INSS. Fique atento às folhas de pagamento INSS do final do ano, pois certamente a segunda parcela do 13° INSS cairá nessas datas.

Caso tenha ficado alguma dúvida, não deixe de contatar o INSS ou seu banco (aquele em que você recebe a pensão, aposentadoria ou benefício). Não deixe de sacar décimo terceiro salário INSS e deixa as contas em dia, viaje ou passe um final de ano bem com a sua família!

13 salário Auxílio Doença

Auxílio Doença e Décimo Terceiro Salário

O Auxílio-doença INSS é um valor que pode ser requerido por pessoas que possam ter sofrido algum tido de acidente no trabalho ou mesmo ter adquirido alguma doença durante o tempo de trabalho que as impossibilite de exercer suas atividades momentaneamente.

Caso o segurado já tenha alguma doença no começo de suas funções, somente pode fazer o requerimento caso haja o agravamento da mesma.

auxilio-doenca-decimo-terceiro-salario

Porque o auxílio doença do INSS não é permanente? Ele é momentâneo, já que de tempo em tempo é realizada no beneficiado a perícia médica INSS.Que serve para alegar se o segurado continua recebendo o valor ou não. Ou ainda, se o benefício evolui para uma aposentadoria por invalidez.

Caso não possa estar presente no dia da perícia, ligue no telefone 135 do INSS e avise, troque a data de agendamento, você tem direito de fazer isso uma única vez. É de suma importância que você respeite e se apresente para as perícias médicas INSS, uma vez que, em caso de não comparecimento, o benefício pode ser suspenso ou mesmo cancelado.

Quem tem direito ao Auxílio-doença?

Auxílio doença quem tem direito a ele são os que tem qualidade de assegurado. Cumprir prazos de carência, salvo casos dispostos em Lei.

O cálculo do valor que você deve receber neste caso, é realizado em cima de vertentes como: Por quanto tempo você contribuiu, por quanto tempo trabalhou, qual o prazo que ficou afastado, se está empregado ou não, entre outros. O INSS disponibiliza o número de telefone 135, qualquer cidadão pode ligar para questionar e sanar suas dúvidas neste e em outros processos.

Geralmente, o valor é o cálculo é a média de todas as duas 1 últimas contribuições. Você também pode ir em uma das agências físicas do INSS.

Quem recebe auxílio-doença tem direito a décimo terceiro salário?

Sim. Esse valor é pago em duas parcelas, geralmente em meados de agosto sai a primeira parcela, e em dezembro costuma ser data de pagamento da segunda parcela do décimo terceiro aposentados e pensionistas INSS.

O cálculo deste valor que o INSS paga décimo terceiro salário para auxílio doença, é feito dividindo o valor do benefício pelos doze meses correntes do ano. Depois você vai multiplicar esse valor pelo número de meses entre quando começou a receber e o mês de agosto.

Na primeira parcela do 13 salário, aposentados e pensionistas não há ocorrência de desconto de Imposto de Renda (IR), somente ocorre na segunda parcela do décimo terceiro aposentados e pensionistas.

Não somente quem recebe auxílio-doença tem direito a décimo terceiro salário, mas também os que recebem pensão por morte, auxílio-acidente, reclusão, salário-maternidade e aposentadoria.

Requerimento auxílio-doença

Você sabe como requerer auxílio-doença? Se você estiver empregado, afastado do trabalho há 15 dias seguidos ou interrompidos dentro de 60 dias, a empresa é responsável por entrar com requerimento de salário doença, assim como encaminhar o funcionário até o INSS. É responsável ainda, pelo pagamento integral de salário até o 15º dia de afastamento.

O auxílio-doença é contado a partir do 16º dia.

NO caso de segurados desempregados, você deve se dirigir com urgência ao INSS e requerer o benefício, uma vez que o benefício é contado a partir da data na qual foi reconhecida a incapacidade.

13-salario-auxilio-doenca

INSS paga décimo terceiro salário para auxílio-doença

No histórico do INSS, onde paga décimo terceiro salário para auxílio-doença, há muito tempo é adiantada a primeira parcela para o pagamento em agosto. Destoando somente em um dos anos anterior, quando o INSS só liberou o pagamento da primeira parcela do décimo terceiro aposentados e pensionistas no mês de setembro, pode acontecer, mas é bem difícil.

Apesar de estarem sendo implementadas novas regras para o auxílio doença do INSS, nenhum benefício poderá ser cancelado sem que se dê direito de resposta ao beneficiário. Caso isso ocorra, o mesmo poderá entrar com ação legal contra o órgão, definindo ato arbitrário e ilegal.

O calendário de pagamento decimo terceiro salário INSS auxílio doença é regido pelos números finais dos benefícios, fique atento com a sua data de recebimento.

Como fazer o requerimento do Auxílio Doença no INSS?

Para o realizar o requerimento auxílio-doença, você precisa levar seus documentos pessoais: RG, CPF, Carteira de trabalho, um laudo médico ou atestado que seja suficiente para comprovar a insuficiência a qual foi acometido, assim como o carnê de todas as contribuições pagas. E, ainda, se você for empregado, deve levar a declaração constando seu último dia de trabalho, ela deve precisa estar assinada e carimbada pela empresa que você trabalha.

Após este procedimento, o INSS fará o agendamento da data de sua perícia médica, onde, inclusive, você pode ao chegar lá, apresentar um formulário preenchido com os dados do acompanhante e assinado por ele, estando ciente de que não poderá interferir de nenhuma forma durante a perícia.

Posso pagar INSS de anos anteriores?

Pagamento de INSS de anos anteriores

Ficaram alguns anos sem pagar o INSS? Está preocupado quanto à sua aposentadoria? Saiba se é possível recuperar estes anos perdidos sem contribuição e fizer as contribuições previdenciárias com atraso.

posso-pagar-inss-de-anos-anteriores

Quem deve pagar o INSS em atraso?

Autônomos e os trabalhadores que prestam serviços sem carteira assinada tem como recuperar o tempo de cálculo de aposentadoria, neste caso fazendo contribuições com atraso. Já os contribuintes facultativos, estudantes, donas-de-casa e desempregados pagam somente as contribuições dos últimos seis meses de forma retroativa.

Mas, nem todos precisam pagar as contribuições em atraso. Como assim? Não é obrigado fazer a contribuição previdenciária para ter acesso à aposentadoria? Isso ocorre quando a responsabilidade de pagar o INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) não é sua.

Em alguns casos basta informar e comprovar que estava trabalhando durante o período do atraso e o INSS vai considerar o tempo para sua aposentadoria. Lembrando que isso é somente em alguns casos.

Os casos mais comuns onde não é necessário fazer o recolhimento do INSS com atraso: trabalho rural antes de 1991; emprego informal, sem registro em carteira; trabalho realizado como contribuinte individual (autônomo) para pessoa jurídica. Nestes casos, você que esteve nesta situação não precisa perder tempo fazendo cálculos do valor a recolher para o INSS em atraso. Em vez disso, procure todos os documentos que possua que possa comprovar que esteve nestas situações acima informadas.

pagar-inss-em-atraso

Lembrando alguns detalhes que muita gente não sabe quanto ao tempo de se aposentar. Por exemplo, quem trabalhou ou trabalha com atividades perigosas ou que tem contato com elementos que fazem mal a saúde tem direito há um tempo adicional na aposentadoria ou pode se aposentar sem o fator previdenciário (este fator previdenciário permite que as pessoas possam se aposentar mais cedo, mas, ganhando menos).

No caso de atividades insalubres (com contato substâncias que fazem Mac a saúde) ou com periculosidade dão um acréscimo de no mínimo 40% para os homens e 20% para mulheres no tempo de contribuição. Exemplo destas atividades são os operadores de máquinas de raios-X, metalúrgicos, etc. Outra situação é se você trabalhou sem registro, pode contar como tempo para se aposentar, isso porque a responsabilidade de pagar o INSS era da empresa que Malandramente não registrou o trabalhador para pagar menos impostos.

Para comprovar que realmente teve tempo de serviço em determinada empresa, o trabalhador vai precisar de alguns documentos para comprovar isso: anotações em sua carteira de trabalho, registro de empregados da empresa, ficha ponto, holerites, entre outros.

Como recolher o INSS em atraso?

Se você não está nestas situações e precisa pagar as contribuições do INSS em atraso, no caso do contribuinte facultativo pode pagar as guias em atraso se estas não tiverem com atraso superior a seis meses. O cálculo para estes pagamentos é feito pela internet no site da Receita Federal pelo link www2.dataprev.gov.br/PortalSalInternet/faces/pages/calcContribuicoesCI/filiadosApos/selecionarOpcoesCalculoApos.xhtml.

Lembrando que quem tem um atraso superior a 5 anos não adianta somente realizar o recolhimento em atraso é preciso regularizar sua situação perante o INSS, isso ocorre comprovando a atividade exercida no período que pretende fazer o pagamento em atraso. Esta regularização pode ser feita em uma agência do INSS e que te exigirão alguns documentos que comprovem o exercício da atividade profissional na época do período do atraso.

Antes de sair correndo querendo pagar suas contribuições do INSS em atraso deve primeiro: verificar se precisa realmente pagar o INSS para ter o tempo recolhido. Depois, se tiver que pagar e para isso precisa comprovar a atividade profissional, faça isso primeiro e depois, pagar; e por último, faça o recolhimento em atraso. Se este período for inferior a cinco anos, você pode fazer o cálculo direto na internet, períodos maiores, precisa ir a uma agência do INSS.

INSS Comprovante – Emissão

Comprovante INSS

Para quem paga INSS ou é beneficiário, seja da aposentadoria, auxílio doença, pensão por morte ou qualquer outro, é fundamental ficar de olho no comprovante. O comprovante do INSS funciona como um documento que atesta que a situação do contribuinte ou beneficiário está dentro dos parâmetros estabelecidos pela instituição.

comprovante-inss

Esse documento é bem importante para realizar transações ou mesmo para que o beneficiário saiba se sua situação está regular ou como deve fazer para regularizá-la.

Consultar o comprovante do INSS nos postos de atendimento

Se você precisa consultar o comprovante do INSS, saiba que existem formas bem práticas de fazer isso. Esse serviço está disponível de duas formas distintas. A primeira delas e também a mais convencional é através das agências físicas do Instituto Nacional da Seguridade Social. Basta comparecer a uma das agências, levando documentos pessoais, para ter acesso ao comprovante.

Consultar o comprovante do INSS pela internet

A segunda maneira de tirar comprovante do INSS é pela internet, já que esse órgão disponibiliza a maioria dos serviços através do portal eletrônico. Se você deseja ter acesso a esse documento, basta acessar o site da previdência social e procurar pelo comprovante desejado na lista de serviços oferecidos pelo órgão.

Para conseguir visualizar o comprovante, o interessado deverá informar os dados solicitados pelo órgão no site, como número do benefício ou número do protocolo ou processo. O comprovante do INSS pela internet tem a mesma validade dos comprovantes obtidos em uma das agências da previdência social, de modo que não há com o que se preocupar.

Meu INSS

Caso tenha alguma dúvida sobre o comprovante do INSS, não deixe de acessar o site do Meu INSS ou, ainda, é possível fazer ligações pelo telefone fixo para o número do INSS e tirar todas as suas dúvidas a respeito desse tipo de comprovantes.

previdencia-social-comprovante

Aliás, no site do Meu INSS, fazendo o login e senha, você tem acesso a diversos serviços que antes só eram oferecidos nas agências do INSS. Evite filas e use o seu tempo com sabedoria! O site do Meu INSS é simples e prático e de fácil uso até mesmo por aqueles que não dominam muito bem a informática.

Você pode acessar o site pelo celular, tablet ou computador desde que haja conexão com a internet, e, o melhor, do conforto do seu lar! Não deixe de conferir o Meu INSS antes de qualquer coisa.

Agora que você já sabe tudo sobre como obter o comprovante do INSS, está na hora de acessar o site desse órgão ou comparecer pessoalmente ou mediante procurador em uma das agências da Previdência. Vale ressaltar que o comprovante do INSS é um documento importante para quem é beneficiário ou contribuinte da previdência social, servindo como prova de que que tudo está nos conformes.

Acesse agora mesmo o site e não deixe de acessar o comprovante do INSS online. É tudo muito rápido e prático. Se preferir, basta se deslocar até uma agência.

Pensão Por Morte para Filhos – Regras

Pensão por morte para filhos INSS

A questão dos direitos das pessoas que se encaixam como dependentes do INSS é grande, especialmente no que tange à pensão por morte para filhos.

pensao-por-morte-para-filhos

Além da pensão por morte, os dependentes dos segurados do INSS poderão receber:

A pensão por morte é muito importante, pois muitas vezes os dependentes dos segurados ficam desamparados, especialmente se são menores de idade ou têm algum tipo de problema mental que retire toda a sua capacidade de trabalho etc.

Pensão por morte: regras

A pensão por morte é tratada pela lei n° 8213/1991. Segundo essa norma, a pensão por morte é devida a todos os dependentes daquele beneficiário do INSS que vier a morrer. Não é preciso que ele esteja aposentado, aliás.

O INSS informa que existem algumas classes de dependentes. Quando alguma dessas classes, em sequência, têm direito à pensão, as demais não poderão receber a pensão por morte.

Primeiro, têm a preferência para receber a pensão por morte: cônjuge ou companheiro, filho com menos de 21 anos ou que tenha alguma deficiência mental ou física que gere incapacidade extrema de viver sozinho, por exemplo.

Depois, virão pai e mãe do segurado. Em sequência, aparecem irmãos menores de 21 anos ou que não tenham discernimento total ou sejam fisicamente inválidos.

Só são dependentes aqueles fixados na lei e mais ninguém! Assim, a tia, o tio, o primo não terão direito à pensão por morte.

pensao-por-morte-novas-regras

E como fica a pensão por morte para os filhos?

Caso os filhos sejam menores de 21 anos ou inválidos, o benefício da pensão por morte pode ser requerido sem qualquer problema. No entanto, para os demais, deve-se comprovar que dependiam financeiramente de quem morreu.

A lei previdenciária é anterior ao Código Civil de 2002, que prevê maioridade com 18 anos. No entanto, para fins de previdência, a maioridade é só com 21 anos.

Outro caso que deve ser considerado é que filho com mais de 21 anos que estuda não terá mais tempo de pensão por morte.

pensao-por-morte-inss

Não terão direito à pensão por morte os filhos que mataram os pais, como os casos de repercussão na mídia. Isso seria evidentemente imoral.

Finalmente, é bom considerar também que enteados – filho de só uma das pessoas de um casal – e menores de 21 anos não emancipados e que estejam sob guarda judicial (não adianta ser uma guarda de boca a boca, deve ter sido deferida pelo juiz, através de um processo) também terão direito a receber a pensão por morte.

Como agendar pensão por morte?

Para agendar o pedido de pensão por morte, é só entrar no site do INSS (www.previdencia.gov.br) e agendar uma data e hora para comparecer ao posto do INSS mais perto da sua casa.

A depender do caso, o INSS pode requerer alguns documentos, como declaração de dependência constando no imposto de renda anterior ou até mesmo algum documento com assinatura reconhecida no cartório.

Se tiver mais alguma dúvida sobre pensão por morte para filhos, acesse o site do INSS e tenha mais informações. Acesse: MEU INSS Agendamento

Comprovação da Remuneração do Empregado

Prova da remuneração do empregado

Um dos assuntos que mais movimenta discussão no Direito do Trabalho no Brasil diz respeito ao pagamento do salário aos empregados.

comprovacao-remuneracao-empregado

Muitas vezes os funcionários acusam os empregadores de faltarem com o dever legal de pagar mensalmente a remuneração estabelecida na Carteira de Trabalho. Nesses casos cabe ao empregador a Comprovação da Remuneração do Empregado.

Abaixo saiba como fazer prova da remuneração do empregado sem ter dores de cabeça no futuro.

Como provar o pagamento de salário?

 

De acordo com a lei brasileira, se você é empregador, deverá remunerar os funcionários e fornecer recibo, assinado pelos empregados. Esse é o meio correto para fazer a Comprovação da Remuneração do Empregado. Mas muitas vezes os pagamentos são feitos sem emissão de recibo, ou mesmo sem a assinatura do empregado, resultando em problemas futuros para você empregador.

Isso é muito comum se a empresa usa sistema informatizado, por exemplo. Se você está passando por uma situação parecida, está na hora de saber como fazer a Comprovação da Remuneração do Empregado. Apesar de o recibo assinado ser o meio qualificado de prova de pagamento do salário, alguns tribunais têm entendido que as simples fichas financeiras podem ser utilizadas como prova.

Recibo: comprovante do salário do empregado

Dito isso, o documento para Comprovação da Remuneração do Empregado continua sendo o recibo emitido pelo empregador e assinado pelo empregado. Todavia, na falta deste recibo você empregador poderá apresentar em juízo as fichas financeiras de pagamento, ainda que sem a assinatura do empregado. Sendo assunto ainda não pacificado na doutrina e tribunais, cabe disputa caso a caso.

Prova de pagamento do empregado: ônus

Em regra, você também precisa saber que, para o Direito, o ônus é daquele que alega. Assim, se o empregado disse receber valor que não condiz com a realidade, por exemplo, ele deve provar que recebe no montante alegado.

No entanto, a Justiça Trabalhista entende que o empregado é hipossuficiente, ou seja, o mais “frágil” da relação com o empregador. Por conta disso, não é raro vez juízes desonerando o empregado que alegou algum problema com o salário, de trazer provas.

recibo-de-pagamento-empregado

Nesse caso, incumbirá ao empregador fazer a prova de pagamento do empregado, em algo que se chama de “inversão do ônus” da prova. Ou seja, quem alegou foi o empregado, logo, ele deveria provar. Mas se o juiz entender diferente, não será ele quem terá que provar a remuneração, mas sim o seu empregador.

Como provar renda do empregado?

Agora que você já sabe o que é a Comprovação da Remuneração do Empregado, já tem bases suficientes para tratar do assunto.

Sempre que possível, forneça ao trabalhador um recibo de pagamento de salário e exija a assinatura. Esse é o meio mais seguro para conseguir fazer prova do correto pagamento de todas as verbas trabalhistas.

Em todo caso, poderá recorrer ao Judiciário para tentar fazer prova através de outros documentos que atestem o pagamento do salário do empregado.

Empresa não deposita INSS: O que fazer? Consulta

Como saber se INSS está sendo depositado?

Se você é trabalhador e está desconfiado que o seu empregador anda faltando com o dever de recolher as suas contribuições sociais, fique atento. Esse é um grave problema que pode te prejudicar no futuro. Por isso é importante consultar se a empresa está depositando o INSS. O procedimento é bem simples e pode ser feito de forma rápida pela internet.

empresa-nao-deposita-inss-o-que-fazer-consulta

Por que você deve consultar depósito de INSS?

Muitos empregados se perguntam o que fazer quando a empresa não deposita o INSS. A realidade no Brasil é que muitos empregadores deixam de fazer o depósito de propósito, para economizar nas despesas. E isso é péssimo para você que é trabalhador e depende da contribuição para se aposentar e ter os benefícios previdenciários.

Agora está fácil para você colocar o seu empregador contra a parede. Tudo que você precisa fazer é consultar o CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais).

Isso mesmo, é possível consultar depósito de INSS pela internet! Dessa forma você ficará sabendo se a empresa em que trabalha está ou não depositando os valores previdenciários.

Consultar contribuições para o INSS pela internet: como fazer

Se você vai fazer essa consulta pela primeira vez, será necessário cadastrar uma senha eletrônica.

Você pode fazer isso indo até uma agência da Previdência Social ou ligando na Central de Atendimento pelo 135.

Outra forma de saber se a empresa está depositando o INSS é pedindo um extrato no Banco do Brasil, caso você seja correntista desse banco. O procedimento no Banco do Brasil pode ser realizado através dos caixas eletrônicos ou mesmo por intermédio de um atendente do banco.

Assim como no Banco do Brasil, os correntistas da Caixa também têm a opção de retirar um extrato com essas informações.

consultar-recolhimento-deposito-inss-previdencia

Como denunciar empresa que não deposita INSS?

O empresário que não deposita INSS estará cometendo crime de apropriação indébita previdenciária, que, aliás, tem uma pena bem alta e pode dar cadeia.

Caso seu INSS não tenha sido depositado e nada de o seu empregador se manifestar, tome uma atitude e denuncie, especialmente para o Ministério Público Federal.

E você não precisa esperar até ficar aposentado para pedir a correção. Basta levar seus documentos pessoais no INSS, como CPF, RG, carteira de trabalho, pois o INSS colocará diretamente no sistema as contribuições que não foram eventualmente repassadas pelo seu empregador.

Esse tipo de situação é muito séria e pode trazer grandes problemas para o empregador. Desse modo, certifique-se de que nenhum problema técnico ocorreu antes de denunciá-lo.

Uma boa conversa também pode resolver. Mas, se não der certo, procure os seus direitos imediatamente. Não seja prejudicado perante o INSS, afinal de contas, não é nada fácil se aposentar, imagina com contribuições faltando?

Agora que você já sabe o que fazer se a empresa deixar de depositar o INSS, faça valer os seus direitos. Faça uma consulta sempre que quiser conferir se os depósitos estão em dia e cobre do seu empregador caso haja algum pagamento em falta no sistema.

Extrato de contribuições a Previdência Social

Previdência Social Extrato de contribuições

Se você é contribuinte do Instituto Nacional da Seguridade Social, saiba que pode contar com um importante serviço. Trata-se do Extrato de contribuições à Previdência Social, um relatório que mostra todas as contribuições que você já realizou. Dessa forma é possível que você tome ciência de quanto já contribuiu para esse órgão.

extrato-previdencia-social

Extrato de contribuições INSS

Através desse relatório você terá acesso a várias informações, como os seus vínculos de trabalho, nome do empregador e também dados sobre todas as suas contribuições previdenciárias. Para emitir Extrato de contribuições à Previdência Social é muito simples. O serviço está disponível pela internet, através do meu INSS.

Quer saber tudo sobre o extrato INSS? É só acompanhar o artigo, pois vamos lhe ensinar o passo a passo sobre como emitir o extrato INSS.

O que é extrato INSS?

Antes de mais nada, é importante saber o que é o extrato INSS e para o que serve. O extrato INSS serve como um verdadeiro tipo de controle por parte da previdência social dos depósitos realizados que se refiram às contribuições previdenciárias.

Através do extrato de contribuição INSS é possível verificar todas as contribuições feitas pelo empregador, se for o caso, ou, ainda, pelo próprio contribuinte, nos casos em que incumbirá a ele fazer o pagamento das contribuições diretamente.

O extrato previdenciário INSS é uma excelente ferramenta de controle, portanto. É através dela que você poderá saber se a empresa está depositando o INSS, se a sua situação está regular, dentre outras questões importantes para que você não venha a ter dores de cabeça futuramente.

Como emitir extrato previdenciário INSS?

Para tirar o Extrato de contribuições à Previdência Social você precisará apenas criar uma senha. Após esse procedimento, o acesso estará liberado e você poderá consultar o relatório sempre que precisar. Tanto contribuintes individuais quanto prestadores de serviços podem fazer a consulta do extrato pela internet, mediante cadastro de senha eletrônica.

consulta-extrato-inss-contribuicoes

Outra possibilidade é tirar o Extrato de contribuições à Previdência Social no Banco do Brasil. Se você é cliente desse banco, basta comparecer a uma das agências mais próximas de você e solicitar a emissão do relatório. A Caixa Econômica Federal também está habilitada a emitir esse documento para os seus clientes bancários.

Agora que você já sabe para que serve o Extrato de contribuições à Previdência Social, está na hora de fazer o seu primeiro acesso na página meu INSS. Entre com a sua senha eletrônica e emita o relatório em questão de minutos.

Se ainda não possui uma senha, poderá criar de forma rápida. Tudo sem a necessidade de se deslocar até uma agência da previdência social. Emitir o Extrato de contribuições à Previdência Social pela internet é a forma mais fácil de ater acesso a todas as contribuições que você já fez ao INSS. Tudo em um relatório completo. Aproveite essa comodidade do INSS e saiba qual é a situação das suas contribuições usando o extrato INSS. Ele pode ser expedido quando você quiser e puder.

Benefício do INSS Bloqueado, Suspenso ou Cancelado

INSS: benefício bloqueado

Muitas vezes os benefícios do INSS são suspensos, bloqueados ou cancelados pela Previdência Social. Se você está passando por uma dessas situações, saiba como resolver, além das causas possíveis para que isso esteja acontecendo.

inss-beneficio-suspenso-cancelado

Um benefício do INSS suspenso é ruim, pois os valores deixam de cair na sua conta e você fica impossibilitado de fazer o saque. Se você teve o seu benefício do INSS cancelado, saiba quais podem ter sido as razões. Saiba o que fazer se o benefício INSS for bloqueado.

Benefício do INSS cancelado

Normalmente o cancelamento, suspensão ou bloqueio decorrem de erro do INSS ou mesmo pelo grande tempo sem que você faça o resgate do valor. Isso significa que se você ficar muito tempo sem pegar o seu benefício, ele pode ser suspenso pela Previdência Social.

O bloqueio de benefício do INSS é realizado por uma questão de segurança. Por isso, se você for precisar ficar mais de dois meses sem sacar o valor, deve comparecer a uma agência da previdência e fazer a comunicação.

Dessa forma você deverá deixar procurador responsável para estar fazendo a retirada dos valores no seu lugar. É só fazer uma procuração simples e, para garantir, pedir que o procurador também a assine e reconheça a sua firma em cartório.

Também não se pode esquecer de ter em mãos documentos pessoais, por exemplo, até que não se perca viagem indo ao INSS.

Benefício suspenso por falta de saque

Sabia que o descumprimento do prazo para sacar benefício do INSS é um dos maiores motivos para cancelamento do benefício INSS? Pois é! Muita gente viaja e fica mais de dois meses sem retirar o valor do benefício.

Nesses casos é possível que ele fique bloqueado ou mesmo cancelado, pois é uma situação anormal, já que o benefício deve ser sacado mensalmente.

Se teve o seu benefício do INSS suspenso, deverá comparecer até uma das agências da previdência para regularizar a situação.

beneficio-inss-bloqueado

Existem também outras possibilidades que resultam na situação acima descrita, do benefício do INSS cancelado.

Uma delas é a morte do segurado, quando esse não deixa dependentes. Mesmo deixando dependentes, o benefício é suspenso até que você compareça até a previdência e peça que seja alterado o nome do beneficiário, por causa morte.

Para saber se o benefício do INSS foi bloqueado, a melhor maneira é entrar em contato com um dos agentes da Previdência Social.

Isso pode ser feito tanto pelo telefone quanto pessoalmente, em uma das agências. É importante que você regularize a situação o mais rápido possível para evitar transtornos futuros. Muitas vezes a suspensão também é decorrente de retorno do beneficiário ao trabalho, como no caso do auxílio doença.

Se você estiver recebendo o benefício, mas voltar a trabalhar, terá o seu benefício do INSS suspenso ou cancelado. Por isso a recomendação é que você nunca volte a trabalhar antes de terminar o período de auxílio doença, de forma que não seja penalizado.

Benefício do INSS suspenso por perícia

Caso você tenha sido convocado para realizar nova perícia, caso o resultado não se mantenha, no caso de benefícios como aposentadoria por invalidez ou auxílio-doença, pode ser que seu benefício seja suspenso até que você tome alguma medida administrativa ou judicial para reaver o benefício suspenso.

Desse modo, se isso aconteceu ou acontecer com você, não deixe de buscar a ajuda de um advogado especialista em Direito Previdenciário para avaliar quais medidas possíveis a serem tomadas contra a suspensão do benefício do INSS. Fique atento, pois o INSS abre prazos, que se não cumpridos, podem ensejar na não aceitação de recurso, por exemplo.

beneficio-inss-bloqueado-o-que-fazer

Benefício suspenso O que fazer?

Para desbloquear o benefício do INSS basta seguir alguns passos simples. Compareça a uma das agências da previdência para confirmar quais são as causas do bloqueio. Se foi por falta de saque, basta que você regularize a situação.

Se o benefício do INSS foi bloqueado por causa de morte do segurado anterior, basta que você dependente peça que o cadastro seja transferido para o seu nome. Desse modo, você passará a receber a chamada pensão por morte.

O procedimento não é dos mais demorados e caso a documentação que você apresentar esteja correta, não terá mais problemas em relação a isso.

Mas atenção, caso você não tenha direito a receber benefício em virtude de morte do beneficiário, caso não avise o INSS poderá responder até por crime previdenciário. Desse modo, para não ter o benefício INSS cancelado e ainda evitar ter problemas futuros e muita dor de cabeça, não deixe de tomar essa medida.

Agora que você já sabe todas as hipóteses em que o INSS suspende benefícios, está na hora de procurar uma das agências mais próximas e deixar a sua situação em dia. Poder contar com os benefícios da previdência social é fundamental.